DREAM 483

Estou na casa de meus avós maternos, simulando uma fortaleza. Sou avisado de que um grupo imenso de gorilas enormes estaria atrás de mim e retardo minha fuga da casa. No momento em que estes começam a chegar para me emboscar, consigo fugir saltando de paraquedas por uma das janelas. Plano através da [há uma transição de cenários aqui, ou um cenário que é constituído de partes bem distantes das reais] sacada de um antigo apartamento do qual morava e pouso na rua, com as pessoas em alerta observando o feito. Começo a vagar em nervosismo pelas ruas sem saber que caminho tomar [A localidade já era outra a qual desconheço, mas que me parece ser similar à de outros sonhos e uma região próxima à casa de meus avós] e entro em um prédio e então acesso um elevador. Há comigo no elevador outras 3 pessoas, um casal e um rapaz. O elevador está no andar -2, e a cada andar pergunto [mesmo podendo ver, eu pergunto aos outros, me parece que no sentido de causar desconforto aos outros] em que andar estamos, um deles relata o andar, e quando chegamos ao “Térreo” o narrador ao dizer é contestado por outro participante que diz que “Não é térreo” [ele queria dizer que poderia ser o andar 0], neste momento o elevador torna a mover-se horizontalmente e somos jogados à parede. O elevador logo torna a subir verticalmente e um tempo após faz um movimento de looping. O elevador para com a porta virada ao chão, e ao ser aberta somos cuspidos ao chão.

Luiz Fernando Zarth Filho

Blumenau

Brasil

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s