DREAM 108

Eu acompanhava um amigo cineasta até um ponto de venda de droga. Ele, entretanto, era detido pelos dealers por protelar uma dívida. Eles o executavam a sangue frio enquanto eu tentava fugir da situação. Uma guerra entre traficantes se transformava num banho de sangue, em que jovens se matavam com metralhadores, enquanto trabalhadores esperavam num ponto de ônibus o transporte para o trabalho. Eu me misturava aos trabalhadores e perplexo pensava na perda do amigo, na guerra e voltava ao meu cotidiano.

Adilson Mendes

Rio de Janeiro

Brasil

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s